Notícias

Agricultores/as de Santana do Acaraú debatem os riscos do uso de agrotóxico

Sexta, 08 Julho 2016 00:08

Durante a manhã do dia 1º de julho, técnicas do Esplar – Centro de Pesquisa e Assessoria se reuniram com trabalhadores/as do campo para debaterem sobre os malefícios que o uso de agrotóxicos pode causar em nossas vidas. A atividade fez parte da programação do encontro do Fórum Municipal de Convivência com o Semiárido de Santana do Acaraú realizado no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município. A ação faz parte do projeto Educação Ambiental nas Escolas realizada pelo Esplar em parceria com a ActionAid.

Durante a sua apresentação, Ana Cristina, técnica do Esplar passou algumas informações sobre o uso de agrotóxico no Brasil. Por exemplo, de acordo com dados divulgados no Dossiê Abrasco: Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde, um terço dos alimentos consumidos cotidianamente pelos brasileiros está contaminado pelos agrotóxicos. Para chegar a esse resultado foram analisadas amostras dos 26 estados do Brasil. A pesquisa foi realizada pelo Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) da Anvisa (2011).

Para Maria Suzete, agricultora e suplente da Secretaria do Meio Ambiente do STTR de Santana do Acaraú, o tema da oficina é essencial para a vida das pessoas principalmente para os agricultores e agricultoras que lidam diretamente com o campo. “Alguns trabalhadores e trabalhadoras do campo ainda não conhecem o mal que o uso dos agrotóxicos causa em nossa vida. Nós que somos de sindicatos e lideranças comunitárias tentamos passar o pouco que sabemos para eles/as em reuniões, programas de rádio e cursos, mas ainda é muito pouco em relação ao tamanho do problema que é o uso de agrotóxico”, diz.

Segundo José Acácio Sales, presidente do Sindicato, o encontro foi muito proveitoso já que os participantes debateram sobre um tema importante que deve ser trabalhado no dia a dia do trabalhador e da trabalhadora do campo. “O movimento sindical já vem discutindo o tema, inclusive, nós já fizemos capacitações de como produzir o próprio defensivo com produtos naturais, mas hoje, a participação do Esplar foi importante porque trouxe uma visão mais aprofundada sobre o assunto”, afirma.

O projeto Educação Ambiental nas Escolas é realizado pelo Esplar em parceria com a ActionAid e tem suas ações voltadas para questões agroecológicas com crianças, jovens e adolescentes de 34 escolas de cinco municípios cearenses: Canindé, Choró, Quixadá, Santana do Acaraú e Sobral.

Para consultar o dossiê da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) acesse o link: http://abrasco.org.br/dossieagrotoxicos/