Notícias

Esplar completa 44 anos de atuação em prol da agricultura familiar

Sexta, 15 Junho 2018 10:42

bc61c35998920c79a57e03ad91265e8b XL
“Quando abrimos a porta do Esplar pela primeira vez para trabalhar foi para criar a proposta de avaliação do Projeto de Educação Pré-Cooperativista, que era liderado pelo Bispo Dom Antônio Batista Fragoso”, explica o agrônomo Pedro Jorge Bezerra Ferreira Lima, fundador do Esplar. Há 44 anos, exatamente no dia 15 de junho de 1974, o Esplar iniciava sua trajetória de trabalho em prol da agricultura familiar e em busca de um mundo justo. Na época, chamava-se Escritório de Pesquisa, Planejamento e Assessoria em Desenvolvimento Rural, gerando a sigla que dá nome a instituição até hoje.

Por meio do Projeto de Educação Pré-Cooperativista, as trabalhadoras e os trabalhadores rurais da região de Crateús eram incentivados a fazerem mutirões para o plantio de hortas, roçados e farmácias naturais e formarem cooperativas. Naquele período, pela primeira vez, foram organizados bancos coletivos de sementes para acabar com a necessidade de contrair empréstimos com patrões para iniciarem o plantio.

Durante três anos, o Esplar acompanhou o projeto realizado pela Diocese de Crateús, avaliando suas ações, analisando o contexto social dos locais onde era implantado e propondo alternativas para aprimorá-lo. “Uma equipe da Diocese visitava as comunidades buscando trabalhar saúde, sindicalismo e questões ligadas com a terra. Nós tínhamos reuniões com esse grupo e íamos para o campo. Ficávamos dois ou três dias nas comunidades e depois fazíamos relatórios, que foram apresentados e discutidos”, relembra Pedro Jorge.

Nestes 44 anos de existência, o Esplar – Centro de Pesquisa e Assessoria reforça seu compromisso e sua responsabilidade com a democracia, a socialização das oportunidades e a transformação da sociedade que gere a efetivação dos direitos humanos, o respeito ao meio ambiente e às diferenças entre as pessoas e o bem-estar individual e coletivo.