Notícias

Jornalzinho Bem-te-vi, Ano 12, Número 21, Abril de 2018. Informativo do projeto Educação Ambiental nas Escolas, executado pelo Esplar com financiamento da ActionAid.

Publicado em Informativos

O trabalho de oficinas educativas com crianças e adolescentes é realizado com financiamento da instituição internacional Action Aid

Publicado em Notícias

Durante a manhã do dia 1º de julho, técnicas do Esplar – Centro de Pesquisa e Assessoria se reuniram com trabalhadores/as do campo para debaterem sobre os malefícios que o uso de agrotóxicos pode causar em nossas vidas. A atividade fez parte da programação do encontro do Fórum Municipal de Convivência com o Semiárido de Santana do Acaraú realizado no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município. A ação faz parte do projeto Educação Ambiental nas Escolas realizada pelo Esplar em parceria com a ActionAid.

Durante a sua apresentação, Ana Cristina, técnica do Esplar passou algumas informações sobre o uso de agrotóxico no Brasil. Por exemplo, de acordo com dados divulgados no Dossiê Abrasco: Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde, um terço dos alimentos consumidos cotidianamente pelos brasileiros está contaminado pelos agrotóxicos. Para chegar a esse resultado foram analisadas amostras dos 26 estados do Brasil. A pesquisa foi realizada pelo Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) da Anvisa (2011).

Para Maria Suzete, agricultora e suplente da Secretaria do Meio Ambiente do STTR de Santana do Acaraú, o tema da oficina é essencial para a vida das pessoas principalmente para os agricultores e agricultoras que lidam diretamente com o campo. “Alguns trabalhadores e trabalhadoras do campo ainda não conhecem o mal que o uso dos agrotóxicos causa em nossa vida. Nós que somos de sindicatos e lideranças comunitárias tentamos passar o pouco que sabemos para eles/as em reuniões, programas de rádio e cursos, mas ainda é muito pouco em relação ao tamanho do problema que é o uso de agrotóxico”, diz.

Segundo José Acácio Sales, presidente do Sindicato, o encontro foi muito proveitoso já que os participantes debateram sobre um tema importante que deve ser trabalhado no dia a dia do trabalhador e da trabalhadora do campo. “O movimento sindical já vem discutindo o tema, inclusive, nós já fizemos capacitações de como produzir o próprio defensivo com produtos naturais, mas hoje, a participação do Esplar foi importante porque trouxe uma visão mais aprofundada sobre o assunto”, afirma.

O projeto Educação Ambiental nas Escolas é realizado pelo Esplar em parceria com a ActionAid e tem suas ações voltadas para questões agroecológicas com crianças, jovens e adolescentes de 34 escolas de cinco municípios cearenses: Canindé, Choró, Quixadá, Santana do Acaraú e Sobral.

Para consultar o dossiê da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) acesse o link: http://abrasco.org.br/dossieagrotoxicos/

Publicado em Notícias

Professores e professoras da Escola de Ensino Fundamental Lourenço José de Lira e da Escola de Ensino Fundamental Coração de Jesus, ambas do município de Santana do Acaraú, se reuniram na ultima quinta-feira, 30 de junho, para participarem da formação realizada pelo Esplar – Centro de Pesquisa e Assessoria em parceria com a ActionAid.A ação faz parte do projeto Educação Ambiental nas Escolas que trabalha questões agroecológicas com crianças, jovens e adolescentes de 34 escolas de cinco municípios cearenses: Canindé, Choró, Quixadá, Santana do Acaraú e Sobral.

O encontro foi realizado na Escola de Ensino Fundamental Lourenço José de Lira, na localidade de Águas Belas. Durante o período da manhã, Neuma Morais, técnica do Esplar apresentou para os professores e para as professoras as ações desempenhadas pelo Esplar em parceria com a ActionAid, organização sem fins lucrativos cujo trabalho atinge cerca de 15 milhões de pessoas em 45 países. Além das apresentações das instituições, também foram debatidos temas como alimentação saudável, valorização do trabalho do campo, educação contextualizada e educação do campo.

Para Valneide Silva, diretora da EEF Lourenço José de Lira, o encontro foi um grande momento para a troca de experiência entre os/as participantes. “Estou há pouco tempo como diretora dessa escola, mas já tive a oportunidade de ver o trabalho do Esplar por aqui. Dá pra perceber que é um trabalho direcionado para o desenvolvimento do meio ambiente, para a valorização do trabalhador do campo e para a plantação saudável. Nós, daqui da escola, valorizamos muito isso, inclusive temos até a nossa própria horta. As ações do Esplar vêm para contribuir ainda mais com a nossa escola”, afirma Valneide Silva.

Durante o período da tarde, a técnica do Esplar, Ana Cristina, falou com os professores e as professoras sobre como surgiram os agrotóxicos e como o seu uso pode trazer malefícios para a nossa vida. De acordo com Maria Iraci, professora da EEF Lourenço José de Lira esse foi o momento mais marcante do dia. “É um tema que tem que ser trabalhado porque é muito preocupante a situação em que a gente se encontra. As consequências do uso de agrotóxico a gente tem conhecimento, mas sobre a porcentagem dos malefícios a gente ainda não sabia. Depois de hoje a vontade que dá é de ir pra rua e falar para todo mundo”, diz a professora.

Ao todo, onze professores/as participaram da formação.

Publicado em Notícias

Nos dias 28 e 29 de junho, os alunos e as alunas da escola Mocinha Rodrigues, da localidade de Boqueirão, em Sobral saíram de suas rotinas com a chegada das atividades do projeto Educação Ambiental nas Escolas, realizado pelo Esplar em parceria com a ActionAid. Por meio de oficinas e atividades práticas, os/as jovens e crianças se aproximaram ainda mais de questões voltadas para o cuidado com o meio ambiente.

Durante a manhã do primeiro dia, os alunos e as alunas da Educação Infantil e do Fundamental I participaram de oficinas realizadas pelo Esplar. Com o tema “Manejo de Solos e Sementes”, as crianças conversaram sobre os cuidados que devem ter com a terra, com as sementes e sobre os malefícios que o uso de agrotóxico causa em nossas vidas. Para Arnilda Ximenes Liberato, responsável pela escola, as oficinas servem para mostrar para as crianças a importância do trabalho do campo sem o uso dos agrotóxicos. “Vivemos no campo, e quanto mais as crianças se aproximarem do tema, melhor. Quando nossas crianças participam de atividades como essa dá pra perceber que elas ficam mais curiosas sobre o assunto. Elas querem plantar e depois cuidam de suas plantinhas. É muito gratificante ver a empolgação delas”, afirma Arnilda Ximenes.

No período da tarde, os alunos e as alunas do quinto ano visitaram a casa de sementes da localidade. Lá eles/elas tiveram um contato mais próximo com o trabalho da guarda de sementes, além de saberem mais sobre como realizar trabalhos de plantio sem o uso de agrotóxico. Quem conduziu a atividade foi o senhor Zé Carlos, agricultor e um dos representantes da casa de sementes. Para ele, a atividade serve para mostrar para os/as jovens qual a importância da realização do trabalho de guarda de sementes, porque, segundo ele, todos/todas aqueles/as jovens serão mais tarde as pessoas que continuarão o trabalho.

No segundo dia, as crianças da Educação Infantil e do Fundamental I levaram garrafas pets, estrume e sementes para a escola para realizarem a plantação de suas sementes. O exercício teve como objetivo aproximar ainda mais as crianças das atividades que seus familiares realizam e, assim, valorizarem ainda mais o trabalho no campo e os cuidados com o meio ambiente.

Atualmente a escola Mocinha Rodrigues conta com 134 alunos/as, desses, 35 fazem parte do projeto Educação Ambiental nas Escolas, realizado pelo Esplar em parceria com a ActionAid. O Projeto trabalha questões agroecológicas com crianças, jovens e adolescentes de 34 escolas de cinco municípios cearenses, são eles: Canindé, Choró, Quixadá, Santana do Acaraú e Sobral.

Sobre a ActionAid

A ActionAid é uma organização sem fins lucrativos cujo trabalho atinge cerca de 15 milhões de pessoas em 45 países. Aqui no Brasil, as ações desenvolvidas pela ActionAid envolvem 25 organizações parceiras em 13 estados, beneficiando mais de 300 mil pessoas em cerca de 1.300 comunidades.

Publicado em Notícias

O Esplar – Centro de Pesquisa e Assessoria recebeu entre os dias 06 e 10 de junho a visita de Beatriz Guarany, assistente de vínculos solidários da ActionAid. A visita teve como objetivo conhecer de perto as ações desenvolvidas pelo Esplar. A ocasião também serviu para a realização de reuniões a fim de melhorarem ainda mais as ações desenvolvidas em parceria entre as duas instituições.

Durante os três primeiros dias da semana, Beatriz Guarany visitou algumas escolas beneficiadas com projetos realizados pelo Esplar e pôde vivenciar de perto as experiências alcançadas dentro das ações desempenhadas pela instituição. Uma das escolas visitadas foi a Tomás Nunes, no Monte Castelo, no município de Choró, lá ela acompanhou uma oficina realizada pelo Esplar. “Uma das coisas que chamou a minha atenção foi a realização da oficina, deu pra perceber a preocupação em passar o conhecimento e com a pedagogia. Também observei que existe a preocupação de fazer uma oficina para crianças menores e fazer outra diferente para os/as adolescentes. A gente trabalha com crianças de três anos até os dezoito, então tem que ter didáticas diferentes e eu vi essa atenção. Isso me deixou muito feliz”, afirma.

Visita_ActionAid_Esplar

Desde 2004, o Esplar realiza ações em parceria com a ActionAid. Atualmente, 1.081 crianças de cinco municípios cearenses são beneficiadas com os projetos desenvolvidos a partir dessa parceria. São eles: Canindé (592 crianças), Quixadá (216), Choró (173), Santana do Acaraú (50) e Sobral (50).

A assistente de vínculos solidários também visitou a escola Padre Moacir Cordeiro Leite, no assentamento Jacurutu, em Canindé. Também foi realizada reunião na Secretaria de Educação de Canindé com Mailza Freitas, secretária de educação de Canindé e Cleonice Araújo, técnica da Secretaria de Educação de Canindé.

Sobre a ActionAid

Fundada em 1972, a ActionAid é uma organização sem fins lucrativos cujo trabalho atinge cerca de 15 milhões de pessoas em 45 países. A ActionAid está no Brasil desde 1999 e suas ações envolvem 25 organizações parceiras em 13 estados, beneficiando mais de 300 mil pessoas em cerca de 1.300 comunidades.

Suas ações são trabalhadas dentro de quatro temas específicos: Direito a Educação, Direito a Alimentação, Direito a Cidade e Direito das Mulheres. A parceria feita com Esplar está voltada justamente para os trabalhos desenvolvidos no que diz respeito ao Fortalecimento da Agroecologia e Educação Ambiental nas Escolas.

Publicado em Notícias