Google+

Esplar

Cadastre-se

Receba as novidades e as informações sobre o ESPLAR.

O Esplar

Carta de Princípios

O Esplar define-se como um espaço político-profissional coletivo, não partidário, não confessional e sem fins lucrativos, desenvolvendo sua ação em duas vertentes: intervenção na realidade e produção de conhecimentos.

Tem como objetivo contribuir no processo de construção de uma sociedade justa, democrática, solidária, com novas relações de gênero e respeitadora do meio ambiente, através das ações de intervenção na realidade e de produção de conhecimentos, direcionadas para o apoio à organização independente e autônoma das classes trabalhadoras e dos movimentos populares, étnicos, raciais e ambientais.

O Esplar identifica-se como entidade de apoio e ator político-social, comprometido com os interesses das classes trabalhadoras e dos movimentos populares, étnicos, raciais e ambientais.

O Esplar declara-se autônomo em relação ao Estado, partidos políticos, credos religiosos e aos movimentos organizados da sociedade. Da mesma forma, o Esplar reconhece e respeita a autonomia desses movimentos e não se pretende dirigente ou substituto de nenhum deles.

Relação com a Sociedade Civil

Em relação à Sociedade Civil: como ator político-social, coloca-se ao lado dos movimentos, solidariamente lutando e contribuindo para a construção de um projeto alternativo de sociedade.

Como entidade de apoio aos movimentos sociais, mantém com estes, uma relação de compromisso, colocando seu trabalho técnico-profissional a serviço desses movimentos. O Esplar advoga a independência dos movimentos mas compreende que a conquista dessa independência é tarefa do próprio movimento no processo de construção de um projeto alternativo de sociedade. Quando o Esplar se refere à independência dos movimentos, refere-se à quebra de qualquer forma de dominação, seja econômica, social, política e ideológica, expressa nas relações cotidianas de produzir e reproduzir as condições de vida.

Relação do Estado

O Esplar mantém com Estado, seus aparelhos e instituições, uma relação fundada na intransigente defesa de seus princípios e compromissos e no reconhecimento e respeito ao seu trabalho. Relaciona-se com o Estado como ator político-social e a ele se dirige solicitando e exigindo o atendimento de reivindicações e justiça em sua ação. Como entidade de apoio aos movimentos, realiza contatos, convênios e intercâmbio técnico-profissional com instituições e órgãos do Estado, não qualquer um deles, mas os que desenvolvem trabalhos técnicos relativos aos movimentos sociais para os quais o Esplar presta serviço.

Considera que a doação de recursos financeiros e o apoio técnico são formas concretas de cooperação e solidariedade, fundadas na afinidade de objetivos. O Esplar reconhece que a sua própria existência está intimamente vinculada a esse suporte propiciado pelas organizações de cooperação internacional, mas coloca-se como um sujeito ativo na relação de negociação não abrindo mão de seus principios e não deixando comprometer sua autonomia. Como resultante desse principio, o Esplar mantém relação com as agências de cooperação que reconhecem, respeitam ou comungam com seus objetivos.

Resguarda o direito democrático de livre expressão de seus integrantes, acatando as decisões majoritárias e garantindo direito de expressão interna às posições minoritárias. O Esplar é uma entidade aberta à participação daqueles que concordem, acatem, vivenciem e defendam seus princípios.

voltar