Consórcios Agroecológicos

Os consórcios agroecológicos são desenvolvidos desde o ano de 1993 no estado do Ceará por agricultoras e agrcultores familiares. Eles formam um sistema de policultivo das culturas de algodão, feijão, gergelim, milho (entre outras) que visa a geração de renda, a segurança alimentar das famílias participantes e a conservação dos recursos naturais envolvidos durante o processo.

O Esplar apoia esta produção em nove municípios do semiárido cearense (Catunda, Choró, Crateús, Monsenhor Tabosa, Nova Russas, Quixadá, Quixeramobim, Santa Quitéria e Tamboril), em parceria com o Instituto C&A e outras duas associações de agricultores familiares: a Associação de Certificação Participativa Agroecológica (ACEPA) e a Associação Agroecológica de Certificação Participativa Inhamuns/Crateús (ACEPI). Essas associações são os atores que beneficiam o algodão em rama e vendem a fibra para as entidades Veja Fair Trade e a Justa Trama. Além disso, elas funcionam como Organismos Participativos de Avaliação da Qualidade Orgânica (OPACs), uma das possibilidades de regularizar a comercialização de produtos orgânicos no Brasil, conforme o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Galeria